Logo Portal O POVO Online

Esportes

  • Ceará
  • Fortaleza
  • Ferroviário
  • Grêmio
  • Internacional
  • Flamengo
  • Vasco
  • Botafogo
  • Fluminense
  • Corinthians
  • São Paulo
  • Santos
  • Palmeiras
  • Cruzeiro
  • Atlético-MG
rss

Ceará Ceará

Especiais

Receba as notícias

RSS

19/06/2017 - 09h12

Novo técnico do Ceará, Marcelo Chamusca terá o desafio de se descolar da passagem pelo Leão

Brenno Rebouças brennoreboucas@opovo.com.br
O POVO
Chamusca treinou o Fortaleza em duas temporadas

De volta ao futebol cearense, mas desta vez no comando técnico do Ceará, Marcelo Chamusca terá nova chance de conquistar o que não conseguiu com o rival em duas oportunidades: acesso de divisão.

Ele até tem um na bagagem — conquistado ano passado, com o Guarani-SP, da Série C para a B do Campeonato Brasileiro—, mas de uma competição diferente e com nível técnico inferior.

Na Série B, Chamusca não terá de passar pelo perigoso “mata-mata”, mas vai encarar um sequência de jogos muito maior e um intervalo de tempo bem mais curto.

Além disso, o novo técnico do Alvinegro vai assumir um elenco cheio de problemas com contusão, cansaço, características de atletas e opções reduzidas.

“Conheço uma boa parte dos atletas. Alguns trabalharam comigo em outros clubes, outros jogaram contra. É um bom elenco, são jogadores e qualidade e a gente vai conhecer cada um, mais a fundo, dia a dia no trabalho. É um elenco que tem todas as condições de brigar pelos objetivos”, avaliou Chamusca.

Com perfil estudioso, que diverge do estilo do antecessor, Givanildo Oliveira, o novo técnico deve adotar uma linha bem diferente de trabalhando, abolindo sequenciados “rachões” do dia a dia de Porangabuçu.

“A gente tem como base de trabalho cinco momentos. Quando se tem a bola, o time estar bem organizado pra jogar, pra propor, pra atacar. Quando não tem a bola, saber o que fazer, saber qual espaço vai ocupar no campo; As transições, que podem ser de defesa/ataque ou ataque/defesa; e situações originárias de bola parada, que a gente procura fazer algum tipo de combinação e treinar algumas situações muito importantes que acabam definindo o jogo”, explica Chamusca.

Com 28 rodadas pela frente — ele não vai comandar o jogo desta terça-feira, contra o Vila Nova — Marcelo Chamusca terá que provar que é “bom de pontos corridos”. Fama que possui. A outra é convencer a torcida que ficou dividida com a contratação do ex-Fortaleza..

“É um momento novo. Há uma tendência de um novo trabalho”, afirmou.

Compartilhar
Espaço do Leitor As informações são de responsabilidade do autor:
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários Nome Cidade Escreva seu comentário 300
o povo
anônimo
twitter
facebook
Erro ao renderizar o portlet: EN_Clubes

Erro: No module named aplication
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Vídeos

VÍDEO: assista aos gols de Ferroviário 10x0 Campo Grande pela Série B Cearense