Logo Portal O POVO Online

Esportes

  • Ceará
  • Fortaleza
  • Ferroviário
  • Grêmio
  • Internacional
  • Flamengo
  • Vasco
  • Botafogo
  • Fluminense
  • Corinthians
  • São Paulo
  • Santos
  • Palmeiras
  • Cruzeiro
  • Atlético-MG
rss

Fortaleza Fortaleza

Especiais

Receba as notícias

RSS

20/03/2017 - 14h05

Um mês após retorno, Marquinhos Santos vive contexto diferente da 1ª passagem pelo Pici

Camila de Almeida

Completando um mês de seu retorno ao Fortaleza, o técnico Marquinhos Santos vive um cenário diferente dos primeiros 30 dias de trabalho no Pici em 2016. Encontrando um contexto bastante similar na chegada, o profissional se depara agora com uma situação distinta da enfrentada no ano passado. Se, de cara, alterou positivamente a forma de jogar, dessa vez vai se deparando com mais dificuldades nesse reinício de trabalho.

Superando Sport e Ceará nos dois primeiros duelos, e revertendo a conjuntura de quase desclassificação na Copa do Nordeste, ele obteve apoio das arquibancadas logo no começo da jornada. Agora, Marquinhos tem encontrado certa resistência por parte do torcedor.

O treinador soma duas vitórias, dois empates e uma derrota desde que retornou ao clube. São 10 gols marcados e seis sofridos. Aproveitamento de 53,3% dos pontos disputados. Em 2016, foram nove jogos, com quatro triunfos, quatro empates, um revés, 13 gols feitos e nove contra. Um aproveitamento de 59,2%.

No ano passado, no entanto, o retrospecto inferior ao de seu antecessor, Flávio Araújo, que em 14 jogos à frente do clube em 2016, venceu nove, empatou duas, perdeu três vezes e teve aproveitamento de 69%. Na temporada vigente, ele registra exatamente a mesma marca obtida por Hemerson Maria.

Outras diferenças são o tempo para sofrer a primeira derrota e o tempo para treinar. Marquinhos só conheceu a derrota no 7º compromisso de sua 1ª primeira passagem pelo Pici. Neste retorno, o resultado negativo veio no 2º embate.

Como fator positivo ele conta com a folga no calendário. O comandante tricolor está tendo períodos sem jogos para trabalhar com o elenco. No ano passado, ele não teve uma "semana cheia" no 1º mês de trabalho e teve de implementar sua filosofia com competições em andamento.

Veja um comparativo:
RETROSPECTO em 2016
Partidas: 9
Vitórias: 4
Empates: 4
Derrotas: 1
Gols marcados: 13
Gols sofridos: 9
Aproveitamento: 59,2%

RETROSPECTO em 2017
Partidas: 5
Vitórias: 2
Empates: 2
Derrotas: 1
Gols marcados: 10
Gols sofridos: 6
Aproveitamento: 53,3%

Compartilhar
Espaço do Leitor As informações são de responsabilidade do autor:
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários Nome Cidade Escreva seu comentário 300
o povo
anônimo
twitter
facebook
Erro ao renderizar o portlet: EN_Clubes

Erro: No module named aplication
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: EN_Destaque Video Interna

Erro: No module named aplication