[an error occurred while processing this directive][an error occurred while processing this directive] Recurso do Fortaleza contra exclusão do Cearense 2015 é julgado; Siga em Tempo Real | Campeonato Cearense | Esportes O POVO
Logo Portal O POVO Online

Esportes

  • Ceará
  • Fortaleza
  • Ferroviário
  • Grêmio
  • Internacional
  • Flamengo
  • Vasco
  • Botafogo
  • Fluminense
  • Corinthians
  • São Paulo
  • Santos
  • Palmeiras
  • Cruzeiro
  • Atlético-MG
rss

Campeonato Cearense

Especiais

Receba as notícias

RSS

11/06/2015 - 14h19

Recurso do Fortaleza contra exclusão do Cearense 2015 é julgado; Siga em Tempo Real

*Atualizada às 20h56m

 

Caio Valério acompanha voto de Antônio Rodrigues e Fortaleza vence por unânimidade: 8 votos a 0.

 

Caio Valério Falcão é o último auditor a votar.

 

Auditor Bruno Amorim é o sétimo a votar em favor do Fortaleza. Placar está 7 a 0.

 

Eduardo Mazargão é mais um a votar a favor do Fortaleza. Placar chega a 6 a 0.

 

Auditor Eduardo Mazargão é o sexto a votar

 

Com o quinto voto favorável ao recurso, Fortalezatemtem recurso aceito no TJDF e é absolvido do processo de exclusão do Campeonato Cearense

 

Auditor aceita tese de que a matéria e vota em favor do Fortaleza. Placar chega a 5 a 0 pró-Fortaleza.

 

José Filomeno inicia discurso criticando a pressão e xingamentos na internet direcionados a auditores 

 

José Filomeno é o quinto auditor do julgamento

 

Sérgio Bezerra reforma decisão da 1ª Comissão e também dá parecer favorável ao Fortaleza. Auditor entende que o clube acionou a Justiça Comum após esgotar as instâncias esportivas. Placar está 4 a 0 em favor do Fortaleza.

 

Sérgio começa a falar (Foto: Bruno Balacó)

 

Sérgio Bezerra é o quarto auditor a se pronunciar 

 

Antônio Rodrigues vota em favor do Fortaleza e reconhece todas as reivindicações do Fortaleza. Auditor não reconhece a hipótese de exclusão do time. Dessa forma, placar está em 3 a 0 em favor do Fortaleza.

 

Antônio Rodrigues segue falando

 

Auditor Antônio Rodrigues começa a proferir o voto. Ele comça a ler a argumentação (Foto: Bruno Balacó)

 

Julgamento já tem quatro horas de duração

 

Tiago Matos vota em favor do Fortaleza e placar é de 2 a 0 em favor da defesa

 

Auditor Tiago Matos Filho reforça a tese do direito Adquirido e isenta o Fortaleza de culpa. 

 

"No dia em que um torcedor não puder ser auditor, acaba tudo. Estamos aqui discutindo teses jurídicas", diz Tiago Matos Filho

 

Próximo voto será do auditor Tiago Matos Filho (Foto: Bruno Balacó)

 

Com o voto de José Haroldo, placar do julgamento está 1 a 0 em favor da defesa do Fortaleza

 

"Reconhecendo isso, reformo a decisão da 1ª Comissão (Disciplinar) e absolvo o Fortaleza

 

"Fortaleza quando entrou na Justiça Comum, estava protegido pelo direito adquirido", argumenta Haroldo.

 

José Haroldo segue justificando o voto em favor do Fortaleza

 

Defesa do Fortaleza acompanha o voto de José Haroldo Guimarães (Foto: Bruno Balacó)

 

 

"Até as 5h da manhã de hoje, eu ia condenar o Fortaleza. Mudei porque tive uma epifania, sobre a questão do direito adquirido que o Fortaleza tem", declara Haroldo. "Ainda bem, porque se eu condenasse o Fortaleza, eu seria massacrado nas redes sociais. Porque sou do Cine Holliúdy, humorista", complementa o auditor. 

 

"Viramos vidraça. Não é fácil manter o senso de justiça quando se é pressionado", complementa Haroldo

 

Em seguida, José Haroldo faz um desabafo criticando os que chamam os auditores de "julgadores travestidos de torcedores"

 

José Haroldo antecipa que vai votar em favor do Fortaleza


 

No momento, o relator José Haroldo está com a palavra e vai dar o voto

 

Cada um dos auditores tem dez minutos para argumentar

 

Vai começar a votação

 

Delano encerra a fala comentando sobre repercussão que o caso pode ter e da pressão da torcida

 

Max Delano pede para que os auditores julguem o caso com "total isonomia e neutralidade", diante de toda a pressão e violência.

 

Após a fala de Max Delano, o relator José Haroldo Guimarães dará o primeiro voto

 

Procurador Max Delano apresenta sua sustentação contra o Fortaleza

 

 

Após 15 minutos de intervalo, julgamento é retomado

 

Advogado do Fortaleza Marcelo Desidério encerra sua fala. Dois auditores pedem intervalo de cinco minutos.

 

"Estão querendo criar um segundo turno. O Fortaleza ganhou em campo e mereceu", encerra Desidério.

 

"Em 2003, nem o CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) existia", diz Desidério sobre o ano em que o processo foi protocolado.

 

"Este processo é um insulto a este tribunal", complementa Desidério.

 

"O Fortaleza não praticou nenhuma irregularidade porque tinha uma certidão que atestava que o clube havia percorrido todas as instâncias esportivas", afirma Desidério.

 

Agora é a vez de Marcelo Desidério, também advogado do Fortaleza, ter a palavra. (Foto: Bruno Balacó)
 

 

"Chega de tanto suplício e martírio em nossas cabeças. Ponham um fim nisso senhores auditores", complementa o presidente tricolor.

 

"Se não dissermos que esse processo está prescrito, me pergunto: onde está a segurança jurídica?", diz Jorge Mota.

 

Jorge Mota destaca que o Fortaleza não cometeu nenhuma irregularidade ao entrar na Justiça Comum.

 

Presidente do Fortaleza, Jorge Mota inicia a defesa do clube. (Foto: Bruno Balacó)
 

 

Rodrigo Rocha destaca que o Fortaleza só acionou a Justiça Comum depois de acionar todas as instâncias esportivas

 

Advogado Rodrigo Rocha complementa defesa por parte da FCF. (Foto: Bruno Balacó)

 

"Lázaro esportivo não existe. Só Jesus ressucitou", resume Vasques sobre o caso que surgiu em 2002. O advogado defende que o processo prescreveu.

 

Eugênio Vasques reforça a tese de prescrição do processo que envolve o caso David Madrigal

 

"Entramos pela importância do assunto para a sociedade. Tanto faz se é Fortaleza, Ceará ou outro clube. Poderia ser com qualquer clube que estivesse nessa situação", explica Eugênio Vasques sobre o porquê da Federação participar do processo. 

 

Defesa começa a se pronunciar. Quem tem a palavra é o advogado da FCF, Eugênio Vasques. (Foto: Bruno Balacó)
 

 

Relator José Haroldo Guimarães Filho recapitula o processo julgado e as sanções impostas na 1ª Comissão Disciplinar do TJDF-CE

 

Atividades do julgamento são retomadas após paralisação. Relator José Haroldo Guimarães Filho volta a ler a denúncia.

 

CORREÇÃO: O nome do auditor que o Fortaleza solicitou que não participasse do julgamento é Eugênio Lima, membro da 1ª Comissão Disciplinar do TJDF-CE. De acordo com o clube, Eugênio seria funcionário do presidente do Tribunal Jamilson Veras e do também auditor Eduardo Mazagão. O clube pede que, por conta disso, ele não participe como votante.

 

Torcedores seguem do lado de fora do TJDF-CE, mas agora estão calados
 

 

De toga, presidente Jorge Mota deixa local de julgamento para acalmar a torcida, que atrapalhava o julgamento com o barulho.

 

Torcida do Fortaleza chega à porta do Tribunal e julgamento é interrompido

 

O relator José Haroldo Guimarães Filho começa a ler o processo

 

Entenda o caso David Madrigal

 

Os termos utilizados pelos auditores são rejeitando ou acolhendo o requerimento do presidente Jorge Mota

 

Maioria dos auditores argumentam que trata-se de uma questão de foro íntimo e alegam que não é impeditivo para participar da sessão.

 

Auditores Jamilson Veras (presidente do TJDF-CE) e Eduardo Mazagão apresentam interpretação jurídica e opinam sobre a questão.

 

Dois auditores discutem no momento entre si a legitimidade do pedido feito pelo presidente do Fortaleza. Argumentam que essa é uma questão de foro íntimo e cada um deve tomar decisão, caso se considerem aptos a julgar o caso.

 

Jorge Mota apresentou requerimento para que dois dos auditores julgadores se abstenham de votar por terem vínculo de parceria profissional com Eugênio Vasques, advogado da FCF, uma das partes recorrentes do julgamento.

 

Advogado e ex-presidente do clube, Marcelo Desidéio sobe ao púpito
 

 

O Fortaleza foi julgado no último dia 26 de março e foi excuído em primeira instância. A decisão foi tomada pela 1ª Comissão Disciplinar do TJDF-CE e depois suspensa através de recurso impetrado pelo clube.

 

Membros do Conselho Deleiberativo e Conselho Fiscal do Fortaleza acompanham o julgamento

Membros da diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal do Fortaleza acomapanham o julgamento
 

 

Presidente Jorge Mota pede a palavra para as primeiras considerações antes do caso ser apreciado

Relator do processo é o auditor José Haroldo Guimarães Filho

Jamilson Veras, presidente do TJDF-CE,declara aberta a sessão às 14h39

 

Policiais reforçam segurança na entrada do Tribunal. Até o momento, nenhum torcedor compareceu ao TJDF-CE

Policiais reforçam segurança na entrada do Tribunal. Até o momento, nenhum torcedor compareceu ao TJDF-CE
 

 

Todos os partícipes do julgamento já estão posicionados para o início

Dois advogados da Federação Cearense de Futebol dão suporte ao Fortaleza no caso. São eles Eugênio Vasques e Rodrigo Rocha. 

O Fortaleza será defendido por Jorge Mota, advogado e presidente do clube, e pelo advogado Marcelo Desidério, ex-presidente do Tricolor. Também advogado, Daniel de Paula Pessoa dá suporte jurídico ao clube do Pici

Olá, amigos do Portal Esportes O POVO. Começa agora a transmissão em Tempo Real do julgamento do recurso do Fortaleza contra a exclusão da equipe do Campeonato Cearense 2015.

Você acompanha aqui todas as novidades do julgamento no Tribunal de de Justiça Desportiva de Futebol (TJDF-CE) sobre o caso.

Compartilhar
Espaço do Leitor As informações são de responsabilidade do autor:
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários Nome Cidade Escreva seu comentário 300
o povo
anônimo
twitter
facebook
modelo3
Erro ao renderizar o portlet: EN_Clubes

Erro: No module named aplication
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: EN_Destaque Video Interna

Erro: No module named aplication