Logo Portal O POVO Online

Esportes

  • Ceará
  • Fortaleza
  • Ferroviário
  • Grêmio
  • Internacional
  • Flamengo
  • Vasco
  • Botafogo
  • Fluminense
  • Corinthians
  • São Paulo
  • Santos
  • Palmeiras
  • Cruzeiro
  • Atlético-MG
rss

Futebol Internacional

Especiais

Receba as notícias

RSS

04/01/2017 - 06h37

É pra sonhar? Perguntas e respostas sobre as chances de Jadson no Timão

A torcida do Corinthians tem alimentado um sonho nos últimos dias, que é a volta do meia Jadson à equipe em 2017. Vendido pelo próprio Timão ao Tianjin Quanjian, da China, por 5 milhões de euros (na cotação época, R$ 21 milhões), o experiente jogador viu seu time mudar de status com o acesso à elite do futebol local. O clube está buscando jogadores estrangeiros mais renomados para o próximo ano e abriu a possibilidade de alterar os nomes que atualmente estão nas vagas. Luis Fabiano, por exemplo, já foi liberado. E Jadson?

A chance de Jadson deixar o futebol chinês para voltar ao Timão em 2017 virou tema de discussão nas redes sociais e em rodas de torcedores do Corinthians. A diretoria alimenta o sonho, mas trata o caso exatamente assim, como sonho. Enquanto a janela chinesa de transferências não se encerra - o que acontecerá no fim de fevereiro -, o Timão continua conversando e buscando possibilidades. Mas será que é possível um acerto?

Confira a seguir algumas perguntas e respostas elaboradas pela reportagem do LANCE! sobre a possibilidade de Jadson defender o Corinthians em 2017. Será que dá pra sonhar?

O Corinthians quer o Jadson para 2017?
Sim. Jadson criou uma identificação muito forte com o Corinthians, especialmente com o título do Brasileirão em 2015. Ele era um líder positivo do elenco, tem bom relacionamento com diversos funcionários e tecnicamente está num nível acima de qualquer outro jogador do atual elenco. Ele interessa, sim, ao Corinthians, que trata a possibilidade como sonho distante, mas mantém conversas com empresários e por vezes com o próprio jogador. A ideia é monitorar o caso atrás de uma brecha.

O Jadson quer sair da China?
Não exatamente. Ele tem muito pouco a reclamar de seu primeiro ano na China, na verdade. Ele está adaptado, feliz, mora numa cidade turística do país junto com a família e tem mais um ano de contrato a cumprir. Óbvio que o Corinthians está marcado na carreira e ele adoraria voltar, mas as condições salariais do Tianjin Quanjian são muito boas e dificilmente outro clube cobriria. Ainda mais o Timão, que vive crise financeira. Tudo isso significa que Jadson não sairá por conta própria, só se o clube chinês quiser rescindir.

E os chineses querem dispensar o Jadson?
Não. O Tianjin já enviou até mesmo as passagens aéreas para que Jadson e sua família retornem do Brasil e iniciem a temporada de 2017. Se um clube quisesse dispensar um jogador não teria uma preocupação como essas, certo? A questão é que os clubes chineses precisam movimentar dinheiro e isso só acontece nas transações para compra de jogadores estrangeiros e há um limite de cinco inscrições.

Então tem uma chance do Jadson ser dispensado?
Mais ou menos. Aliás, "dispensado" nem é a palavra. Trataria-se de uma rescisão unilateral. O Tianjin pode ter quatro estrangeiros não asiáticos em 2017 e hoje conta com o brasileiro Geuvânio, o belga Witsel e Jadson - Luis Fabiano estava na lista ano passado, mas foi liberado. Ou seja, há mais uma vaga. Se o Tianjin quiser contratar dois jogadores, teria que abrir espaço, e Jadson é o "favorito" entre os três do atual elenco a sair. É tudo muito nebuloso. E improvável.

E se o Corinthians quisesse pagar pra tirar o Jadson de lá? Quanto seria?
Um ano de contrato de Jadson na China equivale a mais ou menos R$ 18 milhões. É um dinheiro que o Corinthians não dispõe. Se de alguma maneira o clube brasileiro conseguir o recurso, vai precisar negociar com o Tianjin.

E é fácil negociar com os chineses?
Nem um pouco. Aliás, tem um jogador brasileiro que está sofrendo com isso. O Tianjin decidiu rescindir o contrato do atacante Luis Fabiano ao fim da temporada para liberar uma vaga de estrangeiro. A questão é que o clube ainda não depositou o dinheiro da rescisão e o experiente ídolo do São Paulo não conseguiu definir os próprios rumos para 2017.

Tem chance dele sair da China e não voltar pro Corinthians?
Teoricamente, sim. Mas é difícil. O Cruzeiro do técnico Mano Menezes fez uma sondagem e até conversou com os representantes de Jadson, mas as condições financeiras afastaram qualquer tipo de acerto. Se Jadson rescindir com o Tianjin Quanjian, aí a história muda de cenário. Mas sua preferência será ao Corinthians.

E em 2018?
É difícil imaginar um cenário em janeiro de 2018 que não seja Jadson se apresentando para a segunda passagem pelo Corinthians. O clube adora a postura e admira o talento do jogador, que tem muito respeito pela torcida e ainda possui objetivos profissionais - vencer uma edição da Copa Libertadores, por exemplo. Se tudo correr como está hoje, o retorno ao Parque São Jorge é bem possível. Mas até lá, obviamente, muita coisa pode mudar. Aguardemos.

Compartilhar
Espaço do Leitor As informações são de responsabilidade do autor:
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários Nome Cidade Escreva seu comentário 300
o povo
anônimo
twitter
facebook
modelo3
Erro ao renderizar o portlet: EN_Clubes

Erro: No module named aplication
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Vídeos

VÍDEO: assista aos gols de Ferroviário 10x0 Campo Grande pela Série B Cearense